quarta-feira, 19 de abril de 2017

(ATIVIDADE 8) 6º ano - Variação linguística na culinária brasileira (Português)



Alimentos iguais, nomes diferentes

Devido a sua grande extensão territorial e influência de diversos povos, encontramos no Brasil os mesmos alimentos com nomes diferentes dependendo da região. É muito comum as pessoas chegarem em alguma cidade diferente e pedir algo para comer, por exemplo, e acabar causando uma pequena confusão.

Abaixo, alguns alimentos e suas variantes:


👉 Macaxeira, mandioca ou aipim?

Planta da família das euforbiáceas, tem a casca marrom, fibrosa e a polpa branca e dura. Existem 2 tipos: a amarela e a branca. Esse alimento tão frequente na mesa dos brasileiros recebe nomes diferentes de acordo com a região. No Sul e Sudeste é conhecido como mandioca, Norte e Nordeste é macaxeira ou aipim. No Rio de Janeiro você também encontra como aipim. Ela pode ser consumida frita, cozida ou utilizada no preparo de diversos pratos.



👉 Bergamota, tangerina ou mexerica?

Os três termos se referem à mesma fruta. Na região Sul do país, principalmente Rio Grande do Sul e Santa Catarina é conhecida como bergamota. Já no Sudeste e Nordeste a encontramos como mexerica ou tangerina. Em Curitiba, ela já é encontrada com outro nome: mimosa. As variedades mais conhecidas são a ponkan, mexerica, cravo, mandarina e morgote. Encontrada principalmente entre os meses de abril e setembro, é fonte de vitaminas A, B e C e minerais como ferro, fósforo, cálcio, potássio e sódio. 



👉 Fruta do conde, ata, pinha?

É conhecida como fruta do conde no Sul e Sudeste, no Nordeste do país e Brasília, é conhecida como pinha e em alguns estados do Nordeste também como ata. Acredita-se que o nome "fruta do conde" teve origem pelo fato da primeira espécie da muda ter sido plantada, na Bahia, pelo governador Diogo Luís de Oliveira, o Conde de Miranda.



👉 Batata-baroa, mandioquinha ou batata salsa?

Este tubérculo é fonte de vitaminas do complexo B, ferro e potássio, veio dos Andes e espalhou-se rapidamente pelo Brasil. Aqui recebeu diversos nomes de acordo com cada região, as mais conhecidas são: mandioquinha, batata baroa, salsa, cenoura branca, batata fiuza, entre outras. Os paranaenses a chamam por batata salsa, os cariocas por batata-baroa e para os paulistas é mandioquinha. Muito utilizada no preparo de sopas e purê



👉 Pão francês, pãozinho ou pão de sal?

Esse é o campeão de denominações e não só de acordo com a região, mas de acordo com cada cidade. Por exemplo, na cidade de São Paulo é conhecido como pãozinho ou pão francês, já em Santos, litoral do estado é conhecido como média.
Mas a lista de nomes vai longe, cacetinho, pão de trigo, pão de sal, carioquinha, careca,pão d´água, bengalinha, filãozinho, filão,  entre outras.



👉 Mugunzá ou canjica?

A canjica é uma iguaria típica da culinária brasileira. Embora seja consumida o ano inteiro, o pico de demanda por essa sobremesa ocorre no período das festas juninas e julinas. O termo é oriundo do quimbundo kanjika. A canjica é um tipo de mingau elaborado com grãos de milho ralados. No preparo dessa especialidade, leva-se também leite de vaca, margarina, açúcar, água, leite condensado, leite de coco, pau, pó ou raspas de canela. A canjica é servida quente ou gelada.



👉 Fécula de mandioca ou polvilho?

No Sul é conhecido mais pelo nome comercial, mas como é uma especiaria proveniente da mandioca, também tem várias denominações no território nacional (goma seca, polvilho doce, amido de mandioca, fécula de mandioca, amido de tapioca e tapioca starch).



👉 Jerimum ou abóbora?

A abóbora chegou ao Brasil (Nordeste) pela mão dos portugueses e recebeu o nome de jerimum aqui, pela influência indígena.



👉 Aipo ou Salsão?

No Sul, este legume é mais conhecido por salsão, embora hoje, em função das grandes redes de mercados, o nome “aipo” também esteja mais difundido.




👉 Sacolé, Chup-chup, Laranjinha, Geladinho ou Ju-ju-din-din?

Vamos falar dessa sobremesa muito gostosa nas épocas de calor. Um dos doces mais queridos pelas crianças e super fácil de fazer também tem vários nomes. No Rio de Janeiro é chamado de "Sacolé" e em São Paulo "Chup-chup". Em Goiás, por "Laranjinha", independente de sua cor, e no Nordeste, é bem engraçado: "Ju-ju din-din".



👉 Vina ou Salsicha?

Um alimento tão popular, mas que muita gente tem dificuldade pra falar seu nome. O pessoal de Curitiba, capital do Paraná, chama o principal recheio do cachorro-quente de "Vina". Sabia disso?



👉 Vinagrete ou Molho à Campanha?

Pra quem aprecia um bom churrasco - leia com sotaque do Sul - esse delicioso acompanhamento é chamado no Rio de Janeiro de "Molho Campanha", ou de uma forma sem matar o português, "Molho à Campanha".



Esses foram somente alguns exemplos, com certeza devido a grande extensão territorial e variedade cultural existente no Brasil, encontramos outros alimentos com denominações diferentes. Mas uma coisa é certa, independente da região em que você mora, o consumo desses e de outros alimentos podem e devem fazer parte de uma dieta saudável e balanceada.


Fontes:
http://www.maisequilibrio.com.br/nutricao/alimentos-iguais-nomes-diferentes-2-1-1-140.html
http://dicionarioportugues.org
http://cursovilabrasil.com.br/pt_BR/blog/comidas-que-tem-nomes-diferentes-em-cada-regiao-do-brasil/
http://www.purebreak.com.br/noticias/10-alimentos-que-tem-nomes-diferentes-pelo-brasil-mas-sao-a-mesma-coisa/21288

http://www.gikainfoescola.com/turmas/6ano/6ano.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário